Hi Mr. President!

Brasília amanheceu ao som de “Hi, Mr President”. Muita formalidade, segurança duplamente reforçada, recepção elegante no Palácio do Planalto e um cronograma cheio: Mr president é recebido pela Presidenta do Brasil (licença poética pelo Presidenta).

Sem dúvida alguma é um acontecimento importante para o futuro do Brasil, e para  o governo da Dilma. Assinatura de tratados e, principalmente, acordos internacionais com o maior peixe do mercado é uma certa garantia de prosperidade ou, melhor dizendo, “carta branca” para atuação em segurança. Porém, independentemente da assinatura de qualquer coisa, só o fato de Obama estar feliz na terra do carnaval e feijoada já é um bom sinal que a mídia vai divulgar para o mundo todo.

Não sou a melhor entendedora de política; não, longe de mim, apesar de eu estar me esforçando para compreender mais a cada dia. Mas posso dizer que sou um pouco entendedora de pessoas, e ao dar uma olhada superficial no conteúdo dos tratados que eles assinarão (veja aqui) analisei a coisa toda de outro jeito.

Os ventos estão soprando diferente agora. Estamos no meio de uma transição na história da humanidade que, como em toda transição, não sabemos onde vai dar. Porém, nesse caso específico, podemos chutar pelo menos qual é o direcionamento do resultado: isonomia.

A começar pelos fatos expressos: o presidente da nação que mais sofreu com segregação é afro-descendente, e com nome árabe (é fato sabido a situação entre os EUA e países do oriente médio). Ele está se encontrando com a presidenta, como a própria não se cansa de afirmar. É uma mudança de paradigma: todo o preconceito que o Americano veio lutando contra, de maneira cega, vai por água abaixo, afinal todos devem respeitar agora o cidadão que possui todas essas aquelas características tão negadas pelo povo americano durante anos. E temos uma mulher no poder, numa sociedade de origem patriarcal. E essas duas figuras estão se encontrando para formar alianças.

Não e uma questão de partidarismo político, se concordo ou não com a política deles. É uma questão maior, que inverte os conceitos formados e consolidados durante séculos na sociedade humana e que agora estão mostrando força, como se fosse uma resposta da natureza chamando pelo equilíbrio. Mulheres foram rechaçadas? Uma delas ocupa o cargo de maior poder. Negros rechaçados? Um deles ocupa o cargo de maior poder no mundo. Os excluídos por motivos desumanos estão recuperando seu lugar.

O Brasil almeja uma vaga permanente no conselho de segurança da ONU há algum tempo; Obama expressou apoio ao desejo Brasileiro. Ele até apoio a entrada da Índia no órgão. Imagino que Obama está construindo uma nova imagem aos EUA: de país “colonizador”, que se colocava acima do mundo, ele está se colocando ao lado do mundo.

Óbvio que há interesses e interesses envolvidos, econômicos principalmente. Mas não podemos ignorar a mudança dos ventos. O simbolismo é muito forte, no sentido que indica um novo direcionamento nas relações humanas.

O mais legal é ver que Barack Obama poderia passar, naturalmente, por um Barack Obama da Silva. Legal né? 😛

Anúncios

Rotina

Era uma vez um rapaz em seus 25 anos. Todos os dias ele acordava no mesmo horário, vestia o mesmo estilo/cor de roupa, e ia trabalhar. Estacionava na mesma vaga. Na hora do almoço, comia sempre no mesmo restaurante e se sentava na mesma mesa. Todo dia, a mesma coisa.

Era uma vez também uma garota em seus 22 anos. Todos os dias ia para a aula, se sentava no mesmo lugar e seguia a mesma rotina diária. Todos os dias.

Um dia o rapaz resolveu dar bom dia ao porteiro, coisa que nunca fazia. Resolveu mudar o restaurante, experimentou uma nova cor de camisa. Estacionou em uma vaga diferente até.

Um dia, a garota sentou em outro lugar na aula, e passou a ter uma perspectiva diferente da aula. Resolveu ajudar mais em casa e a deixar o café da manhã pronto para seus familiares. Mudou sua rotina.

Mudar não significa somente “ser o contrário do que é”. Mudar é também fazer algo que, até então, não fazia. É procurar pensar um pouco diferente do que veio pensando até hoje. É, também, fazer um algo a mais: tomar uma atitude, tomar uma decisão, querer mudar para melhor!

[Mitsuaki Manabe]

 

Sentimento inicial

Hoje eu acordei diferente. Abri os olhos e não dei a levantada abrupta habitual. Não, eu simplesmente abri os olhos, e fiquei ali, olhando para o teto. Vi através da cortina o brilho do sol, e ao afastar apenas uma frestinha, ainda deitada, pude ver o céu azul, sem nenhuma nuvem no céu.

Sentei na cama e abri a cortina de vez. O dia estava lindo, do jeito que eu gosto: céu azul, sol, árvores verdes e um vento refrescante para contrastar com o calor. Levantei e fui me arrumar. Durante todo esse procedimento habitual, havia algo de diferente, mas eu ainda não havia parado para refletir de verdade. No pensamento, só corriam idéias soltas flutuantes.

Escovar dentes – banho – escolher a roupa – vestir a roupa.

Me olho no espelho e vejo que há algo de diferente. Pego o pente e começo a pentear vagarosamente os cabelos. Encaro o espelho, mas sem olha-lo de fato. De relance, vejo um reflexo colorido, e ao olhar na direção do reflexo, é uma revista com uma manchete chamativa. Leio a manchete. Continuar lendo

Mudar, não muda nada!

Certo dia, uma amiga minha me falava:

– Meu namorado não muda. Eu não sei o que faço mais pra ele mudar.

Perguntei:

– Você já perguntou se ele quer mudar????

Ela ficou parada, com aquela cara de Eureka. Eu apenas ri. As pessoas geralmente estão interessadas em si em primeiro lugar, nessas horas é preciso fingir que não temos umbigo.

Se alguém não quer mudar, não adianta! Então o que fazer? Nada!!!

O importante não é o que a outra pessoa é, mas como você a vê. Certa vez me disseram: “o importante não é focar, mas focar no alvo certo.” Se você focar em aspectos negativos, certamente você verá um(a) monstro(a) e ai as coisas tendem a dificultar. Se você focar nos aspectos positivos, certamente você verá uma grande pessoa na sua frente.

Gandhi já dizia:

Seja a mudança que você deseja ver no mundo!

Lao-Tsé complementava:

Conhecer os outros é inteligência, conhecer-se a si próprio é verdadeira sabedoria. Controlar os outros é força, controlar-se a si próprio é verdadeiro poder.

Pra complementar ouçam essa linda música.

Continuar lendo

O homem da “voz de ouro”

Imagino que muitos certamente já ouviram falar de Ted Williams. É, nesse mundo de internet, a notícia corre solta, e em segundos, uma pessoa extremamente comum consegue ganhar uma notoriedade fora do normal.

Foi exatamente o que aconteceu com Ted Williams. Ele tinha uma vida normal, e por causa de bebida e drogas ele conseguiu arriunar tudo, virando mendigo. Porém, sempre com fé ele tomou a decisão de tentar dar a volta por cima e resolveu, com toda a humildade, divulgar para o mundo o seu talento natural. Um dia a sorte (ou seria graça Divina, como ele mesmo acredita?) veio ao seu encontro, e uns caras filmaram ele, mostrando seu talento e seu apelo de ajuda para o mundo.

Como eu falei no começo, nesse mundo de tecnologia, as notícias correm. E a ajuda veio.

Vejam aqui uma reportagem portuguesa falando sobre ele:

E essa é mais uma prova que a gente sempre pode recomeçar. Sempre, não importa a idade e a condição. Dar o primeiro passo para a mudaça é preciso (como diria o Mestre Yoda, hehehe).

Sério, eu fico repetindo o vídeo toda hora, é massa demais ver esse cara falando. 😀 Continuar lendo

Copos vazios

Já falamos nesse blog sobre copos meio cheios e meio vazios.

Realmente, às vezes bate uma puta duma indecisão a ponto de não sabermos distinguir um do outro; ou melhor, a ponto de não conseguirmos nos decidir por uma definição.

Entretanto, porém, todavia, seja meio-cheio ou meio-vazio, uma hora esse copo acaba enchendo de vez. Até que as pontes de hidrogênio não aguentam mais segurar a barra na bordinha do copo, e escorre um mundo de gotas. Continuar lendo

Post sério

Chega! Chega de violência. Sério, eu não agüento mais, é simplesmente revoltante!

Hoje pela manhã fiquei sabendo que uma pessoa amiga foi baleada ontem à noite em uma tentativa de sequestro. Ele tava em seu carro, assim que parou o carro na vaga em frente ao comércio, dois caras o abordaram, apontando uma arma. Ele deu ré para tentar fugir e o cara atirou. O tiro acertou o tórax na altura do abdômem.

Há algumas semanas atrás eu postei sobre o senhor que foi espancado. Ontem foi meu amigo. Pela lógica, a próxima pergunta seria “quem será o próximo?”, mas eu faço uma mais urgente: Por que?

O que se passa na cabeça dessas pessoas que acham válido fazer qualquer coisa para obterem o que querem, mesmo que isso custe a vida de alguém? É essa a idéia de liberdade que eles têm? Acredito que se eles gastassem todo esse esforço, usado para calcular uma ação de assalto, em algo produtivo, hoje em dia teríamos tantos grandes empresários……

Eu poderia descascar aqui meus sentimentos revoltosos anti-violência. Mas acho que seria apenas mais um desabafo. A situação pede conscientização. Mudança de postura. Mudança de pensamento. Pensamento grande, forte e constante.

Eu acredito na força do pensamento. Vocês podem dizer que é coisa de sonhador, mas garanto que eu não sou a única. Acredito que várias pessoas pensando coisas positivas conseguem influenciar o ambiente e até influenciar aquelas pessoas que vêem dificuldade em pensar constantemente positivo. Continuar lendo

Destination Unknown

Novas empreitadas estão a caminho! O que fazer? Afinal, isso requer uma mudança quase radical. Uai, como algo pode ser quase radical? Simples: sendo. Por que não poderia ser? O que impede? Paradigmas socialmente aceitos? Ah, é só deixá-los de lado por um momento, simples assim.

Mas mudança radical é difícil, gera um frio na barriga, um medinho de curiosidade do que vai acontecer depois. Ou um medão de preocupação seguido por um “e se não der certo?”. Li em um livro que costumamos ter medo da morte, ou do escuro; mas na verdade, o que realmente tememos é o desconhecido. Unknown. Desconocido. Unbekannt. Iconnu. Sconosciuto. 不明.

Reflexo da nossa natureza humanoide de querer ter tudo sob controle, de prever as coisas. Isso é bom, pois traz garantia, o que gera uma sensação de tranquilidade. Mas é legal ter imprevistos, pensar rápido, testar sua flexibilidade para resolver uma situação não planejada. Isso é o que nos faz aprimorar e evoluir, afinal de contas. O custo benefício acaba sendo maior. Continuar lendo