Como fazer uma dedicatória

Percebi que muita gente procura no Google dedicatórias para livros. Mas aí é que tá: não tem graça nenhuma receber um presente com dedicatória sabendo que não foi a própria pessoa que escreveu. A graça – e a magia – da coisa está em expressar nosso carinho em palavras para a pessoa especial, e essa idéia é o fundamento do tutorial a seguir.

Uma pequena observação antes: não precisa ser escritor para redigir um texto bom. Texto bom é aquele que cativa as pessoas, lembre-se disso. 😉

Passo 1: Continuar lendo

Anúncios

Lembranças Literárias

Desde pequena eu sempre gostei de livros. Algo neles me fascinava, não sei explicar exatamente o que. Talvez sua aparência, a arte da capa, o ar misterioso ou a maneira como eles ficam enfileirados na estante.

Porém, apesar de gostar de livros, eu tinha certa preguiça de ler. Pois é, eu sempre quis ler livros grandes, mas ao olhar para a grossura da quantidade de páginas, batia um desânimo assustador. Inexplicável.

Lembro que na minha 6ª série, aos 11 anos, eu adorava ler uns livros de uma coleção chamada “A Turma dos Tigres”. Eram historinhas de mistério e aventura com uma pitada de comédia. Nossa, como eu amava aquilo! O legal desses livros é que tinha, ao final de cada capítulo, uma pergunta para você responder; e para verificar a resposta, tinha que passar um decodificador que vinha no livro – era uma maneira de você participar do mistério também (nerds, pode falar, hahahaha).

Só que esses livros tinham umas 40, 50 páginas no máximo, hahaha. Juro, na época eu achava Harry Potter e a Pedra Filosofal um livro abisalmente enorme.

 Tenso.

Continuar lendo

Os livros e suas dedicatórias

Oi gente! Dessa vez eu não venho escrever post nenhum! Venho apenas apresentar um post interessante que a minha amiga Jana escreveu como colaboração pro Ermo!

É, o Ermo adora colaborações interessantes! Se você quiser, vem ser mu amigo e me cative, quem sabe eu não permito também? Hauhauhuha! =P

Com vocês…Jana!

Fui convidada pela Lulu para fazer um post para o Ermo. Então, senta que lá vem história 😉

 Ano passado, estava fazendo um trabalho para a faculdade e peguei vários livros na biblioteca. Pra minha surpresa, ao abrir um dos livros, encontrei a seguinte dedicatória:

 

“À querida amiga Eliana, que muito me recorda o início dos anos 70, quando começávamos o Mestrado em Economia. Com a certeza de que o Brasil ganhará muito com o seu regresso. Um abraço afetuoso do X (não consegui decifrar a assinatura). Brasília, 11 de março de 86 (pelo menos eu acho que é 86…)” Continuar lendo