Caso Bruno. Caso do Bruno.

Cara, vendo o Jornal Nacional ontem me perguntei: “Em que mundo estamos vivendo?”

Eu não era fã do Bruno, mas também não esperava tudo isso dele. Ontem pelo que eu vi, não foi o Bruno que mandou matar a amante, ele mandou apenas que resolvessem a situação. O que isso significa? RESOLVAM A SITUAÇÃO!

Significa: Tomem as atitudes que forem necessárias sem que eu dê ordens. Dessa forma, caso ele tomem atitudes extremas Bruno poderia dizer: “Mas eu não mandei eles fazerem isso!”

O que de fato aconteceu é que Bruno tinha o poder da liberdade da garota em suas mãos e deixou esse poder não mão do Macarrão. Não é atoa que todo mundo se enrolou.

Agora pra que conhece o Bruno vê-se o nervosismo em suas entrevistas. Observe a primeira entrevista onde ele está tranquilo. Observe também a forma de falar, a postura do corpo. Tudo muito tranquilo.

Agora veja a segunda entrevista dada sobre o desaparecimento da amante. Observe que em determinadas perguntas ele coloca uma das mãos na cabeça. Não sou especialista na área, mas esse tipo de gesto me lembra muito de pessoas nervosas com a situação (jogadores de futebol que estão em início da carreira tem gestos muito parecidos) ou de pessoas que estão arrependidas. Qual a reação que temos logo após vermos o resultado inesperado de uma ação nossa. Colocar a mão na cabeça. Confira o vídeo. Continuar lendo

Uma vez flamengo! Flamengo até morrer?

Sim, sim; sou flamenguista. Motivo de orgulho? Motivo de vergonha? Pra mim motivo apenas para torcer. Ouvir piadinhas sobre flamenguistas não me chateia, afinal esse é o legal do esporte, sacanear teu brother.

No campeonato de 2009, um amigo meu, torcedor do São Paulo e um anti-flamenguista feroz, fez aniversário exatamente na penúltima rodada do Brasileiro. Essa rodada pra quem não lembra foi a que tornou o flamengo líder do campeonato e colocou o time paulista na segunda colocação. Bem, amigo que é amigo não pode perder a oportunidade. Fui ao aniversário dele com a camisa do rubro-negro carioca. Lembro-me até hoje da hostilidade. 😀

Eu sei que um dia ele vai me dar o troco, mas ai é que tá o legal do esporte, essa possibilidade de brincar e sacanear os amigos. Você fica puto no dia, mas no dia seguinte você olha, pensa bem e fica mais puto ainda.

Apesar disso tudo, algo me entristece muito. Eu como flamenguista prefiro ver meu time perder a ter de ouvir as últimas notícias que chegam da gávea. O goleiro Bruno está sendo acusado no desaparecimento – leia-se suposta morte – da estudante Eliza Samudio, sua ex-namorada. E essa não é a primeira vez que um jogador da gávea está envolvido nas páginas policiais. Há algum tempo atrás foi o atacante Adriano envolvido com o tráfico. Outro dia foi o atacante Vagner Love associado a tráficantes no Rio.

Ultimamente o clube de regatas flamengo vem sendo associado a acusações de associação ao tráfico, assassinato etc. Eu sempre ouvi piadas sobre o time do flamengo, ser time de bandido. Eu desde pequeno torço para o flamengo, mas uma coisa é ouvir piadas, outra é ver esses fatos. Espero que as coisas mudem, afinal os times de futebol deveriam servir de apoio social, dando condições a crianças carentes de se dedicarem ao esporte no lugar da marginalidade. E o que estamos vendo é o clube de futebol dando condições na proliferação de bandidos na sociedade.

Como já disse, espero que as coisas mudem. O futebol tem uma missão maior do que está. O flamengo é um exemplo, mas vemos casos como este no mundo todo. Novamente digo: “Espero que as coisas mudem.”