Três motivos para virar um torcedor do Arsenal

Hoje teve jogo da premier league, o campeonato inglês de futebol. Aliás, tiveram jogos, mas eu só assisti a um: Manchester City contra Arsenal. Claro que o Arsenal ganhou de 3 a 0.

Esse jogo foi uma espécie de revira-volta para os Gunners (é como a torcida do Arsenal é conhecida), que estavam à beira do rebaixamento, e finalmente conseguiram voltar à disputa. Eles aproveitaram a vantagem de possuir um jogador a mais em campo (o Manchester teve seu zagueiro Boyata expulso nos primeiros 5 minutos de jogo por dar um carrinho em Chamakh), somada à grande atuação de Nasri, Song e Bendtner, e venceram a partida.

Quem ler isso vai até achar que sou mega informada sobre futebol, hahaha. Confesso que toda essa informação é fruto de pesquisas no meu amado Google. Porém, o interesse nasceu graças ao jogo que assisti hoje. Estou seriamente pensando em além de torcer pelo Liverpool (o que faço por razões beatlemaníacas), vou também torcer pelo Arsenal, pelas três razões abaixo listadas:

Continuar lendo

Falso moralismo holandês

Em se tratando de competições, todos que participam, jogam com a intenção de ganhar. Certamente a graça da competição está no fato de não haver espaço para todos no hall dos vencedores, sendo este o combustível principal para que os competidores se esforcem, criem táticas para se destacarem.

Claro que, tendo consciência disso, e sabendo que sempre haverão mais perdedores do que vencedores, há o outro lado da competição, evidenciado talvez pelo próprio nome: o lado do “competir”, de vencer seus limites para atingir um nível mais elevado, o de se divertir e conviver, o de saber lidar com vitórias e derrotas, o de saber escolher entre “ter caráter” e “ganhar a todo custo”.

Poderíamos até considerar que uma competição é uma ótima metáfora para explicar a vida de uma maneira geral.

Sendo uma das – senão ‘a’ – competições mais importantes a nível mundial, a Copa do Mundo pode ser considerada como o símbolo de diplomacia mundial, mostrando que países de culturas diferentes se unem e convivem por causa de um esporte.

A final de ontem me fez pensar sobre pontos que eu já tinha observado antes. Obviamente estou falando da Holanda, do futebol da Holanda, especificamente. Continuar lendo

Uma vez flamengo! Flamengo até morrer?

Sim, sim; sou flamenguista. Motivo de orgulho? Motivo de vergonha? Pra mim motivo apenas para torcer. Ouvir piadinhas sobre flamenguistas não me chateia, afinal esse é o legal do esporte, sacanear teu brother.

No campeonato de 2009, um amigo meu, torcedor do São Paulo e um anti-flamenguista feroz, fez aniversário exatamente na penúltima rodada do Brasileiro. Essa rodada pra quem não lembra foi a que tornou o flamengo líder do campeonato e colocou o time paulista na segunda colocação. Bem, amigo que é amigo não pode perder a oportunidade. Fui ao aniversário dele com a camisa do rubro-negro carioca. Lembro-me até hoje da hostilidade. 😀

Eu sei que um dia ele vai me dar o troco, mas ai é que tá o legal do esporte, essa possibilidade de brincar e sacanear os amigos. Você fica puto no dia, mas no dia seguinte você olha, pensa bem e fica mais puto ainda.

Apesar disso tudo, algo me entristece muito. Eu como flamenguista prefiro ver meu time perder a ter de ouvir as últimas notícias que chegam da gávea. O goleiro Bruno está sendo acusado no desaparecimento – leia-se suposta morte – da estudante Eliza Samudio, sua ex-namorada. E essa não é a primeira vez que um jogador da gávea está envolvido nas páginas policiais. Há algum tempo atrás foi o atacante Adriano envolvido com o tráfico. Outro dia foi o atacante Vagner Love associado a tráficantes no Rio.

Ultimamente o clube de regatas flamengo vem sendo associado a acusações de associação ao tráfico, assassinato etc. Eu sempre ouvi piadas sobre o time do flamengo, ser time de bandido. Eu desde pequeno torço para o flamengo, mas uma coisa é ouvir piadas, outra é ver esses fatos. Espero que as coisas mudem, afinal os times de futebol deveriam servir de apoio social, dando condições a crianças carentes de se dedicarem ao esporte no lugar da marginalidade. E o que estamos vendo é o clube de futebol dando condições na proliferação de bandidos na sociedade.

Como já disse, espero que as coisas mudem. O futebol tem uma missão maior do que está. O flamengo é um exemplo, mas vemos casos como este no mundo todo. Novamente digo: “Espero que as coisas mudem.”

Brasil Hexa

Amanhã o Brasil estreará na copa do mundo de futebol. Em última análise o que isso quer dizer? “Amanhã não tem trabalho.” Tudo parado, nada de movimento. Dia de se reunir com os amigos e gritar: “Anão Dunga!” Sacou o trocadilho? Hã, hã?

Pra quem não sabe Dunga foi o último dos anões a ser criado. A ideia de ele ser mudo foi justamente por que não foi encontrada uma voz que se encaixasse dentro da personalidade que Walt Disney desejava.  Creio que a inspiração pra contratação do nosso treinador foi bem parecida.

Continuar lendo