Democracia?

Hoje temos uma colaboração de um Bróóóther! Meu amigo Luiz Fernando. Ele estuda relações internacionais e tem uma visão bem legal da situação do país. Vale a pena parar e ler. Recomendo.

Essa semana, como muitos puderam ver, fiz alguns comentários no blog quanto às críticas e análises políticas em Brasília e no Brasil, no geral. Foi dessa forma que meu caríssimo e querido amigo Euler Alencar me pediu que escrevesse sobre as diretrizes políticas atuais, levantando pontos e aspectos que considero interessantes e pertinentes. Bom, primeiro deixo claro meu perfil um tanto quanto crítico e cético, ao passo que, de certa forma, idealista e exigente. Assim preparo vocês antes pra “bomba” que me propus a escrever.

Pra começar, devo trazer novamente à tona uma frase que já utilizei num dos meus comentários: falar sobre as eleições é, necessariamente, falar sobre a democracia. Desde que comecei a analisar e estudar políticas e suas ciências – o que engloba a democracia – sempre averiguei que eleições são eventos que normalmente ocorrem em democracias. Portanto, é evidente que não trato de ditaduras nem períodos semi-democrático, por mais que vícios existam, como currais eleitorais e intervenções no processo eleitoral, não sendo cabível comparar momentos. Em seguida vos pergunto pragmaticamente: o que é democracia? Será que a vivemos? Como podemos saber? É sobre as linhas gerais destas perguntas que previamente concluo o quanto nós brasilienses não somos democráticos.

Continuar lendo

Anúncios