Véspera de ano novo

Ele estava no andar de cima, terminando de se arrumar para a festa que já havia começado lá embaixo, no salão. Colocou a camisa, e ao abotoar, olhou para a janela distraído.

Lá estava o jardim, todo iluminado, bonito, com o céu escuro e estrelado à mostra. Sentados em um banquinho estavam seus avós, conversando abraçados. Distraído com a camisa, seus pensamentos tomaram conta de sua consciência e ele começou a se lembrar de algo que seu avô dissera há muito tempo:

“Filho, ano novo não é que nem carro novo.”

“Como assim, vovô?”

“Quando você tem um carro velho e vai trocar por um novo, você faz isso por não está mais satisfeito com o carro. Assim, você vai na loja, deixa seu carro velho e sai de lá com um novo, o que o deixará satisfeito.”

“Humm…não entendi.”

“Bem, você não troca o ano velho pelo novo; a noite em que se comemora o ano novo é a mesma noite de todos os dias, afinal o sol vai nascer da mesma maneira no dia seguinte. O que muda é a nossa concepção de vida. É isso que nos deixa mais fortes, saber que teremos a oportunidade de fazer diferente e melhor.”

Ele começou a rir sem perceber. Se olhou no espelho, se deliciando com a lembrança repentina, e se sentiu leve e tranqüilo. Lembrou que a cada ano que passava, ele fazia resoluções, e se deu conta que hoje ele já tinha conquistado muitas dessas. Percebeu que os ensinamentos simples, às vezes até clichê, de seu avô foram importantes.

Terminou de se arrumar, e ao sair do quarto deu uma ultima olha pela janela, no seu avô. As únicas palavras que vinham em sua mente eram “muito obrigado”. Inundado pelo sentimento de gratidão, ele apagou a luz e desceu para a festa.

Feliz Natal!

Leitores queridos do meu, do nosso coração,

Venho aqui em nome do Ermo do Lampião desejar que vocês tenham os melhores Natal e Ano Novo da vida de vocês. Que em 2011 continuemos juntos compartilhando idéias, ou apenas jogando conversa fora, aqui no blog!

Uma singela homenagem de natal. Afinal de contas, de desenhista e escritor, todo mundo tem um pouco! 😀

Na foto: árvore de natal, eu e o Euler.