Ser ou não ser, eis a resposta!

A mãe e seu filho conversando sobre vestibular:

– Mãe, que curso eu faço?

– Ahh meu filho, meu sonho sempre foi te ver como um médico!

– Pai, e você o que acha de medicina?

– Meu filho, no seu lugar, faria engenharia.

– Mas pai, não sei, não gosto disso.

– Meu filho, engenharia é coisa de gente inteligente.

– Lúcio, meu irmão. O que você acha eu fazer engenharia?

– Cara, sinceramente, faz música. Muito mais legal maninho!!

– Vô, qual curso eu escolho?

– Meu filho. O curso que você dará a sua vida depende mais de você do que de suas escolhas. Um grande escritor, uma vez disse: Ser ou não ser, eis a questão? Bem, a gente não tem que ser nada. temos que ser o que somos. Nunca pense em que curso você fará, pense sempre que curso você tomará. Assim fica mais fácil de visualizar seu caminho. Então meu neto, ser ou não ser…? Você é a resposta!

O garoto correu até os pais e disse-lhe:

– Pai, mãe. Quero ser artista!!!

Eis a resposta.

Anúncios

Camarão por camarão…

Desafio:

Francisco Lacerda
dezembro 14, 2010 7:01 pm

Tema para Micro Conto : Camarao é assassinado na W3 Norte , de frente ao Extra. Policia suspeita de Abilio Diniz e de Integrantes do Movimento Vegetariano….

Trinta e um de dezembro de 2010, cinco da manhã, W3 Norte, em frente ao Extra supermercados, barulho de freada. Silêncio. Agonia. Vida. Morte. Agora apenas um corpo sem cabeça, um camarão, caído e estendido no chão.

Quem era o corpo? Quem foi? Como foi? A polícia interroga, a polícia pergunta, a polícia indaga. Nada!!! Apenas o silêncio, o mesmo silêncio que sucede a morte, tão brutal que atrapalha a sorte.

Um nome, um suspeito: Abílio Diniz. Seria ele o responsável pelo óbito? Não, não. Por que matar um camarão? Se ainda fosse uma lagosta. Então foram perguntar para o salmão, que ficou rosa de vergonha, preferiu não chamar atenção. Indicou uma pista e chegaram assim ao MSP (Movimento Sem Proteína), mais conhecido como Movimento Vegetariano.

A polícia interroga, a polícia pergunta, a polícia indaga. Nada!!! A polícia até subornou o MSP com alfaces, e leguminosas, entretanto “Não”, essa era a resposta. O caso foi para no presidente. O Lula. E ele logo solucionou o caso.

“Eu matei o camarão!” Lula corajoso, mas o Michel Temer!! Então explicou: “Não podia correr o risco de atrapalhar a posse da companheira. Afinal camarão por camarão, prefiro o Dilmão!”

Uma música para quem teve o trabalho em ler:

Propaganda é a alma do negócio.

Dona Joaquina era uma freira, do tipo… DANADA. Sempre se envolvia em casos com Padres solteiros. Ela adorava ir a feira do guará para comprar seu tabaco e dar uma tragada às escondidas. Ela sempre dizia: “A igreja proíbe a camisinha, não fumar.” Eu particularmente acho correto o pensamento dela, afinal se é pra fudê, que seja a você mesmo. Enfim, certo dia, ao chegar na feira, percebeu seu sagrado tabaco em falta. Irritada brigou com o dono da barraca de fumo, o seu João. Não era possível tal especiaria estivesse em falta. Aonde estava o respeito ao consumidor? Pacientemente seu João explicou que o tempo seco provoca queimadas, e isso consumia as plantações de tabaco. Ela respirou aliviada, afinal o cheiro de tabaco queimado estava no ar. Logo, respirou fundo e aliviada. Seu João deu uma boa sugestão a freirinha. Compre repolho, deixe secar, misture com orégano e você terá um bom fumo.

Diferente!” Mas não custava nada tentar.

Ao chegar na esquina viu o último repolho da feira exposta, a espera de um comprador. Foi quando seus olhos fitaram o olho Dona Maria. Digo fitou o olho, porque Dona Maria é caolha de um olho só, além disso perneta. Uma mulher rica empreendedora e de visão aguçada, mas muito cautelosa com seus negócios. Sempre dizia que era importante dar um passo atrás do outro. De um lado da feira Dona Maria, do outro Dona Joaquina e no meio o repolho. Aquela cena de faroeste reproduzia-se na feira do guará. Como num estalo correram desesperadamente para conseguir aquele repolho, claro que Dona Maria, apesar de perneta corria muito. Pernas pra que te quero. Quando estavam chegando perto uma entidade misteriosa apareceu e pegou o repolho. Bem… não era tão misteriosa, era o Fabiano. Você não lembra? O chato das casas Bahia.

As duas assustaram-se. Não houve nem tempo de conversar e ele começou:

Quer pagar quanto? Oferta relâmpago! Comprando um você leva… UMA, porque acabou o resto. Você vai perder essa explosão de oferta? A oferta tá aqui, já a explosão é depois que comer o repolho. Promoção enquanto durar o estoque.

As duas se olharam (afinal era fácil olhar nos olhos de Dona Maria) e a freira disse: “Nem tava com TANTA vontade de fumar mesmo.” Já Dona Maria respondeu: “Bem, eu não quero repolho, só queria tomate mesmo.”

DE ENDY

Tradução do Conto Dona Joaquina no País das Mara Ervilhas

Roriz e Branca de Neve no BBB11

Aqui vai o prieiro texto do desafio de micro-contos (você escolhe o tema, os personagens e o cenário e  gente cria um texto de até 1024 caracteres! Entenda melhor aqui).

Depois de reprovar o teste da ficha limpa, Roriz decide mudar o foco. Ele sempre gostou de se aparecer, seja assassinando a língua ou instalando o regime do cão no DF. Daí ele foi pro BBB11. Chegando lá, ele começou a investir em outras habilidades: a de cantar.

Tio Roriz escolheu uma jovem e pequena moça, com cabelos negros e lisos e a pele branca como a neve, para treinar sua habilidade. O nome dela era Branca de Neve.  

Suas cantadas eram definitivamente uma castastrófe…castatrosfe……catástrofe (ufa). A justificativa das investidas é que ele queria ganhar mais votos. É a vida, difícil desacostumar com certas coisas.

Eis que tio Roriz vai pro paredão, justamente com sua querida Branca de Neve. Até porque, convenhamos, ela não era nenhuma maravilha de companhia: não podia ver uma maçã que dava uma mordida e desmaiava. Ninguém agüentava mais esses pt’s de maçã da Branca de Neve, principalmente o tio Roriz. De tanto PT que ela dava, ele foi ficando vermelho de raiva e o pessoal da casa não agüentava mais.

Enfim, eis que no paredão tio Roriz se esforçou e pediu ajuda do público só pra ganhar mais votos. Ô dó: o coitado só não lembrou que quem ganha mais votos SAI do BBB.

É, difícil desacostumar com certas coisas.

(1019 caracteres – sem espaços)