A vida e a poesia.

Por quê?

O que quer esse ser?

Perguntas perdidas no vazio.

Tão vazio quanto um quê

Então me diga, leitor, por quê?

 

Sem significado, vida vazia

sem significância essa poesia

Só dá sentido a denotação

quando torna-se conotação

 

Então vai leitor,

carregue-se de poesia

Engula goles de vida,

sirva-se do que há de melhor

amor, paixão, viver, prazer.

 

Não deixe aconselhar-te o José

Se nem mesmo ele sabe o que quer

A desilusão venceu a paixão

Entretanto, vencerá a maldade

aquelas estrofes cheias de vontade

E agora José?

 

Não deixe que pessoas vazias

sequem tua poesia,

não deixe a conotação vencer

a denotação.

E agora José?

 

Agora deixe o vazio no vácuo.

Preencha a vida de poesia

Só ela é capaz de transformar

uma transa em amar

Só ela é capaz de transformar

problemas em desafios

 

E agora José, você sabia?

Sim! Viva sua Poesia.

Anúncios

6 respostas em “A vida e a poesia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s