Importância da beleza (2)

Pete Best é filho de Mona Best, proprietária do Casbah Club, que funcionava no sótão de sua casa em Liverpool, lugar em que tocavam os Beatles, Pete foi convidado a integrar-se ao grupo em 1959.
Best foi despedido pelo empresário dos Beatles, Brian Epstein. A razão foi que George Martin, produtor do grupo, estava insatisfeito com o modo dele tocar bateria. Martin já havia tentado substituí-lo durante as gravações. Primeiro, Martin o substituiu por um baterista de estúdio, Andy White, na primeira sessão para a gravação da música “Love me do”.
Pete Best chegou a gravar com os Beatles uma versão de “Love me Do” em 6 de junho de 1962, que foi lançada no álbum Anthology, assim como participou das gravações feitas em 1 de janeiro de 1962 para a gravadora Decca, que também constam no álbum “Anthology 1”.
A decisão parece ter sido um desfecho lógico de uma falta de compromisso de Best com o grupo. Enquanto John Lennon, Paul McCartney e George Harrison ficavam juntos depois dos ensaios, Best geralmente saía sozinho. Eles mantinham inclusive uma estreita relação com Ringo Starr, quem inclusive chegou a substituir Best em alguns shows.
Além disto, Best ficava alheio a muitas experiências do grupo, tanto no sentido de humor como no estilo que estavam desenvolvendo[1]. Por exemplo, quando John, Paul e George adotaram o corte de cabelo Mop Top, que seria característico do grupo, Best não o fez.
Epstein tentou consolar Best oferecendo-lhe para organizar outro grupo, mantendo-o como líder do mesmo. Entretanto, Best não se mostrou interessado. Posteriormente, começou a trabalhar como padeiro. Quando souberam da notícia da substituição de Best, muitos fãs dos Beatles se manifestaram contra, e inclusive um deles deu um soco no olho de George Harrison. Muitas fãs consideravam Best o mais bonito do grupo e durante certo tempo protestaram nos shows gritando: “Pete para sempre, Ringo nunca!” (Pete forever, Ringo never!).
O especialista em história da música pop, Spencer Leight, escreveu em 1988 um livro sobre a expulsão de Pete Best: Drummed Out: The Sacking of Pete Best. Leight sustenta que sua expulsão seria devido a ciúmes principalmente de Paul McCartney. Segundo o autor a revista Mersey Beat relatou: Quando John, Paul e George entravam no palco o público aplaudia mas quando Pete entrava, o público ia à loucura. As garotas gritavam. Pete ganhou popularidade só com sua aparência.

Fonte: Wikipédia.

Moral da Estória: Beleza é fundamental para arranjar um emprego, mas talento é fundamental para fazer Sucesso. Até o BEST, sendo o mais bonito, foi despedido.

Anúncios

Uma resposta em “Importância da beleza (2)

  1. Hauhuahuaha, no anthology tem uma foto do George tocando com o olho roxo, ahahahah! Mas fala sério, o Pete Best era meio mané. Ele só entrou pro grupo pq o John o persuadiu, já q ele era uma das poucas pessoas de Liverpool a ter uma bateria completa (coisa carissima naqueles tempos, hahaha). Proximo deles conhecerem o Brian Epstein, o Ringo já tocava com eles, afinal o Pete ja deixava eles na mão.
    Enfim, o Best não era o mais bonito, é o George, sempre foi e sempre será! LOVE GEORGE FOREVER! \o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s